Air Europa transportou 350 mil passageiros no Brasil em 2019

air europa- balançoBrasil se tornou o 4º mercado mais importante para a companhia

Operando com três portas de entrada e saída para o Brasil - São Paulo, Salvador e Recife - e uma quarta contando com a frequência de Fortaleza, que começa a funcionar em 20 de dezembro, 350 mil passageiros viajaram pela Air Europa em 2019. A companhia registrou altas taxas de ocupação no período, alcançando os 88% em São Paulo, 86% em Salvador e 80% em Recife.

A frequência cearense nem iniciou suas operações e já conta com 80% dos voos de dezembro e janeiro vendidos e 40% dos trajetos de maio e junho de 2020. Um dos destaques da aérea é a alta conectividade oferecida para turistas que viajam à Europa. “Neste ano, apenas 30% dos viajantes ficaram na Espanha, ou seja, 70% do total de passageiros foi para outros países, partindo de nosso hub em Madrid”, comenta Gonzalo Romero, diretor da Air Europa no Brasil.

No início de dezembro, a companhia anunciou o acordo de codeshare com a Gol. A novidade permitirá à Air Europa oferecer a seus passageiros europeus conexões para  mais de vinte cidades brasileiras. “O Brasil está muito forte e vive um novo momento da aviação com a melhoria das condições aeroportuárias. Isso resulta em um maior desenvolvimento da indústria como um todo. 2019 foi um ano de muitas conquistas e ao que tudo indica 2020 será ainda melhor”, afirma o executivo.

Air Europa: expansão

Em 2019, a companhia atingiu crescimento de 15% frente a 2018, arrecadando US$ 115 milhões. Desta forma, o Brasil se torna o quarto mercado mais importante do mundo para a aérea. 

De acordo com Romero, o bom desempenho da companhia neste ano deve-se ao trabalho de reestruturação interna que teve início com a mudança da sede brasileira de Salvador (BA) para São Paulo (SP), contratação de profissionais renomados no mercado e foco no objetivo de posicionar a empresa no setor corporativo. Atualmente, passageiros que viajam a negócios já representam cerca de 10% do fluxo da companhia. “Esse público é muito exigente no que diz respeito a qualidade dos serviços, pontualidade e modernidade das aeronaves” comenta o executivo.

Com os fortes investimentos feitos na renovação da frota, essa fatia do mercado deve crescer ainda mais na Air Europa. Os planos da companhia preveem que até 2022, todos os trechos de longa distância tenham o Dreamliner como equipamento. Além do conforto interno, a tecnologia dessas aeronaves faz com que o consumo de combustível seja 20% menor, reduzindo expressivamente a emissão de carbono na atmosfera.

Além disso, os Dreamliners contam com umidade especial na cabine aumentando sensivelmente o conforto dos passageiros. “Teremos uma frota unificada posicionando a Air Europa como a principal companhia aérea europeia para voos de longo curso e internacionais” afirma o diretor.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Globalia

Comentários