Após 2019 positivo, CNC projeta alta do setor de serviços este ano

CNC - projeção setor de serviços_Fabio BentesBentes: processo de retomada dos investimentos será fundamental

O setor de serviços voltou a crescer em 2019, como divulgou hoje (13) o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Para este ano, a expectativa é de novo crescimento, mas acima dos 1,4% do ano passado. Essa pelo menos é a aposta da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo), que prevê alta de 2,1%. 

“A expectativa é que a fraca base comparativa dos últimos anos, associada à expectativa corrente de maior crescimento econômico em 2020, crie condições para a queda dos juros na ponta e a reação do emprego”, diz Fabio Bentes, economista da CNC. “O processo de retomada dos investimentos será fundamental para que as atividades envolvidas apresentem avanço pelo segundo ano seguido”, acrescenta.

CNC: retomada

Vale destacar que, de 2015 a 2017, as atividades pesquisadas pelo IBGE acumularam perdas de 11,8%, com estabilidade em 2018. A CNC destaca que, embora tenha fechado 2019 “no azul”, a receita mensal do setor ainda ficou 10,3% abaixo do período pré-recessão. 

Segundo a entidade, nos anos que não houve crescimento real, o setor perdeu R$ 7,95 bilhões de receita real a preços de 2020. Com o crescimento de 2019, o segmento conseguiu recuperar apenas R$ 525 milhões.

“Pela primeira vez desde 2003/2004, a inflação dos serviços fechou o ano abaixo do IPCA por dois anos consecutivos. Nesse sentido, a desaceleração dos preços dos intangíveis foi um fator relevante para a retomada do avanço do nível de atividade”, acrescenta Bentes.

(*) Crédito da capa: Rod Long/Unsplash

(**) Crédito da foto: Divulgação/CNC

Comentários