Beachy melhora gestão de serviços de praia e piscina em hotéis

Beachy - David StangeStange: startup atende a 300 hotéis e processou 1 milhão de reservas este ano

Já imaginou reservar seu lugar na praia ou na piscina com poucos cliques no celular, além de pedir comida e bebida mesmo antes de chegar? Sim, a plataforma criada pela Beachy já entrega essa experiência para 300 hotéis nos Estados Unidos e Caribe. Baseada em Nashville, a startup americana foi uma das participantes da The Phocuswright Conference, aberta ontem (19), no The Diplomat Beach Resort, em Miami, nos Estados Unidos.

Em um bate-papo com a reportagem, David Stange, fundador da plataforma, contou como teve a ideia para criar a Beachy. “Adoro praia e quando garoto trabalhava todos os verões na praia. Então, entendia como a operação funcionava”, explica o empreendedor. “Anos depois, voltando como um pai, era atendido por um moleque como eu era no passado, não tendo a experiência que esperava. Então, pensei em criar uma solução que me permitisse reservar meu lugar na praia como faço com hotéis ou passagens aéreas”, explica. 

Com um time formado por 17 pessoas, a Beachy processou 1 milhão de reservas somente este ano. Na conferência desse ano, Stange apresentou ao mercado nova funcionalidade que permite pedidos nos bares das praias e das piscinas dos hotéis. “Já levantarmos um total de US$ 5 milhões em rounds em investimento. Além de apresentar nossa nova funcionalidade na conferência, queremos aproveitar a ocasião para nos aproximarmos de redes hoteleiras como Marriott e Hilton”, comenta o empreendedor, acrescentando que, hoje, negocia mais com os proprietários dos empreendimentos dp que proprieamente com as redes hoteleiras.

Beachy: expansão

Segundo Stange, a empresa foi pensada desde o primeiro dia para expandir internacionalmente. “Nosso foco são hotéis e resorts de lazer nos quais existem ineficiência no atendimento de bares e piscinas. Toda plataforma já está pronta para a expansão, com diferentes moedas e idiomas”, explica. “Acabamos de fechar com chegar a Turks e Caicos, no Caribe. Nossa base de usuários ainda está muito focada nos Estados Unidos, mas há oportunidades na América Latina e, principalmente, na Ásia, que é o mercado de maior potencial para nossa plataforma”, finaliza.

(*) Crédito da foto: Vinicius Medeiros/Hotelier News

Comentários