Concierges e a essência em bem servir na hotelaria

Les Clefs dOr - concierges SPNo alto (da esq. para dir.): Medeiros, Veronika Sinkunas e Peter Inoka (ambos do InterContinental São Paulo) e Júlio Antonio Soares (Sofitel Jequitimar); sentados, Bayer e Renata

Eles são os donos da chave da cidade. Sabem exatamente o que de melhor acontece, os pontos turísticos secretos e curtidos apenas pelos “locais” ou aquele restaurante imperdível. Bem servir é seu objetivo, proporcionar a melhor experiência possível ao hóspede é a imediata consequência. Sim, a essência da hotelaria passa pelos concierges, que em São Paulo se mobilizam cada vez mais por meio da seção brasileira da Les Clefs d'Or.

Pela primeira vez desde a criação da seção brasileira, há 27 anos, a Les Clefs d'Or tem uma presidente paulistana. É Renata Farha, do InterContinental São Paulo, que assumiu recentemente o comando da associação de concierges. Entre seus planos está aumentar o número de membros no país, que hoje soma 40. A última a receber o título da entidade no país foi Brenda Kuroda, do Sheraton WTC Hotel.

“Nosso plano é crescer o número de membros fora do eixo Rio-SP. Brasília e a região Nordeste, por exemplo, não têm associados”, disse Renata, anfitriã de um evento na manhã de hoje (17) com jornalistas do trade. “Não temos uma meta específica em termos de número de novas adesões, mas a ideia é mapear os hotéis brasileiros com concierge e estimular a chegada de novos membros”, completa.

Para aderir ao Les Clefs d'Or, o concierge precisa cumprir alguns requisitos, como ter pelo menos cinco anos de balcão, e fazer uma prova, entre outras coisas. “A associação tem 90 anos e 4 mil membros em todo o mundo. Trocamos muitas informações por diferentes canais (presencial e digital), em um senso de cooperação muito bacana”, comentou Lucas Medeiros, do Four Seasons São Paulo. “Há uma troca muito grande entre todos nós, porque, no fim das contas, o objetivo de todos é o mesmo”, completou. Para saber como se associar, acesse https://bit.ly/2PvrMFO.

InterContinental São Paulo - Johannes BayerPara Bayer, atividade de concierge ajuda no fortalecimento do turismo

Concierges: apoio e estímulo

Também anfitrião esta manhã, Johannes Bayer, gerente geral do InterContinental São Paulo, é um entusiasta da função. “Representa a essência da hotelaria tradicional e deve ser estimulada. Assumi pessoalmente a ideia de apoiá-los, fortalecendo a atividade no país. Procuro fazer isso não só no IHG (InterContinetal Hotel Group), como também nas reuniões dos gerentes gerais de cinco estrelas paulistanos”, acrescentou.

Para Bayer, a confirmação da primeira presidente paulistana da seção brasileira da Les Clefs d'Or é o momento perfeito para isso. “O turismo em São Paulo vem crescendo, o que acaba por destacar também a hotelaria local. A cidade também precisa ser reconhecida pela expertise de atendimento e saber que existem muitos Les Clefs d'Or por aqui é um bom reconhecimento”, avalia.  “Então, é importante, além de ter a presidente, saber que há ainda cinco membros do board em São Paulo”, completou.  

Hoje, sete hotéis paulistas, sendo seis na capital, têm concierges que ostentam o broche dourado da Les Clefs d'Or. São eles: InterContinental; Four Seasons; Sheraton; Unique; Fasano; Tivoli; e Sofitel Jequitimar. “É um momento importante para gerar maior sensibilização sobre a profissão e sua importância para a hotelaria e o turismo como um todo. Pretendo continuar trabalhando no estímulo à atividade, porque ajudam a promover a cidade. Mais ainda, é um orgulho ter a presidente da aqui no hotel”, finaliza Bayer.

(*) Crédito das fotos: Vinicius Medeiros/Hotelier News

Comentários