Confiança do setor de serviços cai 1,1 pontos em agosto, diz FGV

setor de serviços- quedaQueda veio após duas altas consecutivas

De julho para agosto, o ICS (Índice de Confiança de Serviços) apresentou recuo de 1,1 ponto, segundo dados apurados pela FGV (Fundação Getúlio Vargas), atingindo 92,3 pontos. A queda veio após duas altas consecutivas. Em médias móveis trimestrais, o indicador ainda se mantém em alta, com elevação de 1,1 ponto.

Nove entre as 13 atividades do setor de serviços pesquisadas apresentaram declínio na confiança. O IE-S  (Índice de Expectativas), que mede a confiança para os próximos meses, recuou 2,3 pontos, registrando 95,3 pontos. 

“Depois de dois resultados positivos, a confiança de serviços volta a patinar. O resultado de agosto mostra que os empresários voltaram a ser cautelosos com os próximos meses, enquanto o volume de serviços no momento continua melhorando lentamente”, afirma Rodolpho Tobler, economista da FGV em nota oficial. “Essa combinação de resultados e o patamar baixo da confiança sugerem que a recuperação do setor deve continuar gradual, sem perspectivas de aceleração a curto prazo”, complementa.

Setor de serviços: ISA-S

Já o ISA-S (Índice de Situação Atual) se manteve estável em agosto, com 89,4 pontos. O componente de volume de demanda atual cresceu 0,3 ponto e o indicador de situação atual dos negócios recuou 0,3 ponto. O Nuci (Nível de Utilização de Capacitação Instalada) do setor de serviços caiu 0,6 p.p em agosto frente a julho, para 81,8%. Os dados para a pesquisa foram coletados entre os dias 1 e 23 do período.

O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgou no último dia 9 os resultados do volume do setor de serviços para junho deste ano, que recuou 1,0% frente a maio, registrando o pior desempenho em quatro anos. Em contrapartida, a CNC (Confederação Nacional de Comércio de Bens, Serviços e Turismo) revisou a projeção de crescimento para o segmento de 1,6% para 1,3% em 2019.

(*) Crédito da foto: geraldoswald62/Pixabay

Comentários