Desvendando os caminhos de Cusco, no Peru

CUSCOCelebração Inti Raymi, a Festa do Sol, em Cusco

Antiga capital do Império Inca, viajar para Cusco significa mergulhar na cultura e tradições de uma das civilizações mais importantes da História. Conhecer a cidade peruana por completo, contudo, é muito mais do que isso. O destino oferece uma série de roteiros, atrações e experiências que vão além da visita a Machu Pichu.

O mês de junho talvez seja uma das melhores épocas do ano para conhecer Cusco. Isso ocorre por que, neste mês, acontece o auge da celebração do Inti Raymi – a Festa do Sol –, que será realizada este ano no dia 24 de junho. No período, cantos tradicionais, danças típicas e procissões religiosas enchem de cores as ruas coloniais da cidade andina

As opções não terminam aí. Passeios muito populares são o roteiro de aventura pelo Vale de Lares e o trekking ou cavalgada pela região de Salkantay. Em ambos os casos, o destino final é o mesmo: Machu Picchu. A diferença está no caminho, em ambos os casos formado por povoamentos, nos quais é possível aprender muito sobre a cultura peruana.

Quem embarca no trekking de sete dias por Salkantay tem a opção de participar de uma oferenda à Pachamama, entidade que simboliza a natureza do cosmos na tradição inca. Várias operadoras ofertam o roteiro, com viagens em grupo e pernoites em hospedarias nas montanhas.

Cusco: contribuição social

Uma boa dica para viver experiência sociais muito ricas é olhar os roteiros que passam pelas comunidades andinas. A operadora Mountain Lodges, por exemplo, criou uma ONG local para beneficiar essas pequenas localidades. Entre as ações de combate à pobreza na região, a entidade promoveu recentemente mutirões de reflorestamento com espécies nativas em Soraypampa, limpeza das trilhas no entorno do Rio Blanco e aulas de tecelagem tradicional para as moradoras de Viacha.

Quem viaja com o Mountain Lodges colabora automaticamente com essas comunidades. Um exemplo visível dos resultados positivos desse apoio pode ser visto na comunidade de Huacahuasi. Lá, a população cedeu um terreno para a construção de um hotel a Mountain Lodges. A empresa ergueu o prédio seis anos atrás e até hoje administra a operação. O modelo de negócio é inovador: todos os funcionários, sempre vestidos tipicamente, moram na vila e 20% do lucro vai para a população. Os hóspedes podem, por exemplo, visitar as casas dos funcionários.

Abaixo, assista ao vídeo do ritual para Pachamama, uma linda tradição local:

(*) Crédito das fotos: Divulgação/Mountain Lodge of Peru

Comentários