Downtown New York: uma área em transformação na Big Apple

Downtown New York - World Trade CenterA construção do novo World Trade Center é parte da revitalização local

Quem visita Nova York normalmente vai embora com uma sensação estranha. A impressão mais comum, mas longe de verdadeira, é que mais dois ou três dias seriam suficientes para conhecer toda cidade. Ao fim de cinco ou seis viagens, entretanto, nada mudou: mesmo que você fique em diferentes lugares, ainda há um restaurante legal para conhecer ou um musical imperdível na Broadway para assistir. Você já explorou o Downtown New York, por exemplo?

Desde a inauguração do Memorial do 11/09, o Downtown New York é uma região que passa por intensa revitalização. O próprio memorial é um exemplo desse processo, assim como o novo World Trade Center. É bem verdade que, muito provavelmente, você já passou por lá para ir à Estátua da Liberdade ou ver de perto o touro de pela Wall Street. No entanto, há muito mais a se conhecer.

Downtown New York - mapaPara se localizar: em vermelho a região delimitada no mapa

Novos hotéis, atrações, museus e baladas fazem do local um provocador daquela sensação estranha citada no início da matéria. “A região oferece tudo que Manhattan dispõe, ou seja, pontos turísticos conhecidos, lojas, museus, baladas e bons restaurantes”, explica Jessica Ainlay, diretora de Turismo e Hospitalidade da Downtown Alliance.

Downtown New York

O Downtown Alliance é uma espécie de convention bureau da região, sendo responsável por sua promoção turística. A associação, contudo, vai além e visa fornecer serviço, pesquisa e informação para levar desenvolvimento para o Lower Manhattan. Integram o órgão nada menos do que 32 hotéis, que, juntos, ofertam mais de 7 mil apartamentos. A diária média é de US$ 294, que não é a mais alta nos padrões nova-iorquinos. Já o fluxo turístico

“A ocupação na região gira em torno de 87% durante a semana”, explica Jessica. “Até pela proximidade com Wall Street, esse fluxo é basicamente puxado pelo segmento corporativo, mas é esse o nosso desafio”, diz a executiva, referindo-se à intenção de atrair mais turistas de lazer para a região. “A inauguração do W New York Dowtown ilustra isso. A rede é conhecida por sua programação cultural e intensa atividade noturna”, completa.

Segundo Jessica, a região deve receber seis novos hotéis até 2019. Entre as aberturas previstas estão marcas conhecidas, como Four Seasons e Conrad Hotels. “Parte dessas inaugurações é do mercado de luxo, caso do Four Seasons. A região, entretanto, tem uma oferta bastante diversificada, com hotéis em todas as categorias”, finaliza. 

Para saber as propriedades localizadas na região, clique aqui.

(*) Crédito da capa e da foto: 12019/Pixabay

Comentários