Embratur propõe criação de áreas de segurança turística

Embratur - projeto de segurança_Gilson Machado NetoMachado Neto: projeto também será estentido para o turista doméstico

Pontos turísticos do país com maior movimentação de visitantes estrangeiros vão receber atenção especial dos órgãos de segurança pública. A Embratur anunciou hoje (19) a criação de um projeto conjunto envolvendo os ministérios da Justiça e Segurança Pública e do Turismo. A ideia é garantir a segurança dos turistas internacionais, informa a Agência Brasil.

Gilson Machado Neto, diretor-presidente da Embratur, instituiu ontem (18) comissão para elaborar o estudo de viabilidade e instalação do projeto. O objetivo inicial é estabelecer 15 destinos prioritários, cinco em cada região brasileira, onde serão implementadas as zonas estratégicas de segurança turística como projeto-piloto.

Esses destinos receberão equipamentos para proteção e atendimento ao turista. O objetivo é, em ação conjunta com órgãos de segurança, destinar profissionais capacitados e tecnologias para a execução do trabalho. Uso de drones e de inteligência artificial para investigação estão em pauta na iniciativa.

Embratur e o mercado doméstico

Nomeado para o cargo em 2019, Machado disse que, de início, o alvo é o turista estrangeiro. No entanto, logo o projeto será estendido ao turismo doméstico. Segundo o dirigente, a medida trará claros benefícios ao setor. “A partir do momento em que se reduz a criminalidade, o ambiente para negócios e turismo melhoram consideravelmente”, diz.

No próximo mês de março, a comissão irá se reunir novamente para estruturação e assinatura do termo de cooperação técnica. Os representantes do governo programam a primeira visita ao Centro de Operações Integradas de Brasília, considerado uma referência no monitoramento de segurança pública. Além disso, o grupo deverá propor uma visita técnica a destinos internacionais considerados bons benchmarks, como Barcelona, Lisboa e Miami.

(*) Crédito da capa: João Pedro Vergara/Unsplash

(**) Crédito da foto: Divulgação/Ministério do Turismo

Comentários