Festa do Peão de Barretos (SP) movimentou R$ 900 milhões com turismo

festa do peãoSetur-SP planeja realizar pesquisa anualmente

A 64ª edição da Festa do Peão de Boiadeiro de Barretos, realizada entre os dias 15 e 25 de agosto no interior de São Paulo, movimentou R$ 900 milhões com turismo. Dado vem de pesquisa inédita realizada pela Setur-SP (Secretaria de Turismo do Estado de São Paulo) sobre o impacto econômico da festa. 

O levantamento foi feito em parceria com a P2A - Gestão em Informação e contou com respostas de 1.126 participantes. Para divulgar os resultados, a Setur-SP preparou uma coletiva de imprensa que contou com a participação de Vinicius Lummertz, secretário estadual de Turismo, Guilherme Ávila, prefeito de Barretos, Cristiano Braga, representante da Secretaria da Cultura e Economia Criativa. Assim como Marcos Abud, diretor dos Os Independentes, organizadores da Festa do Peão. 

O evento reuniu aproximadamente 800 mil pessoas em seus 10 dias de duração, desses, 58% eram turistas. Os cálculos não levaram em consideração participantes da festa que moram na cidade. 

“Essa pesquisa segue a essência do estamos trabalhando aqui na Secretaria que é mostrar a importância do turismo para o país e colocá-lo no centro da agenda política e econômica do Estado. É o início de uma séria histórica para que possamos trabalhar melhor”, declarou Lummertz.

“Com esses dados trabalharemos melhor para fidelizar o turista que vai a Barretos. Além do impacto econômico fantástico e 100% de ocupação, outras cidades da região também se beneficiaram com o evento. O que mostra o potencial turístico da Festa, que é a festa de rodeio que mais atrai público no mundo, e do município que conta com estrutura de estância turística”, afirmou Ávila.

Festa do Peão: resultados

Dos turistas em Barretos no período da festa, 90% foram apenas para o evento. Sendo que 50,2% já tinham frequentado mais de cinco vezes e 23,9% iam a festa pela primeira vez. 

Em relação à origem dos visitantes, estados do Sudeste foram responsáveis por 90,6% dos turistas, com destaque para São Paulo (32,7% do total) e Minas Gerais (13,6%). Em seguida, a região Sul é a segunda maior emissora (5,6%), com turistas vindos principalmente do Paraná (2,5% do total) e Santa Catarina (2% do total).As regiões Nordeste (1,9%), Centro-Oeste (1,2%) e Norte (0,7%) são emissoras de menor peso.

Outros dados levantados pela pesquisa tem a ver com a hospedagem dos viajantes. Dos que frequentaram a festa, 53,4% ficaram hospedadas na região. Destes, 86,5% ficaram em Barretos, com os demais procurando hospedagem em cidades próximas. O tempo médio de permanência na cidade foi de cinco dias, com gastos médios de R$ 2.345 por pessoa durante toda a estadia. 

Em relação ao tipo de hospedagem, hotéis e flats foram a escolha de 8,6% dos turistas que pernoitaram na região. Aplicativos de hospedagem, como Airbnb, e hostels foram a escolha de 2,9% dos visitantes, e 13,7% ficaram em casa de parentes/amigos ou casa própria. Outros tipos de hospedagem absorveram 28,5% dos turistas que se hospedaram. 

Dos que não pernoitaram em Barretos, 29,8% alegaram o custo-benefício pela escolha de uma cidade próxima. A lotação da cidade foi motivo para 25,5% dos visitantes e preço mais atrativo foi motivo de decisão para 19,1%. Entre outros municípios que receberam visitantes para a Festa do Peão, Olímpia absorveu a maioria, ficando com 2,9%. Ribeirão Preto aparece em segundo (0,3%) e Bebedouro, Franca, Guaíra e Jaboticabal vêm em seguida com 0,2% cada. Absorvendo 0,1% dos hóspedes cada estão Pirajuba, São José do Rio Preto e Uberlândia. 

O intuito da Setur-SP é realizar essa pesquisa anualmente, não só na Festa do Peão como em outros eventos de interesse turístico no Estado. "No ano que vem, por exemplo, teremos uma nova variável com o início das operações do aeroporto de Barretos que começa a receber aviões de pequeno porte em outubro", disse o secretário. 

No momento, o aeroporto de Barretos passa por reformas para entrar em operações e também reeber aviões maiores. Em marçode 2020 , o equipamento deve ser capaz de recerber aviões de até 135 lugares. Reforma e novas rotas para o destino, como o voo operado pela Gol saindo do aeroporto de Guarulhos, faz parte do programa São Paulo Para Todos. Programa também reduziu a alíquota do ICMS para querosene de aviação

(*) Crédito das fotos: Juliana Stern/Hotelier News

Comentários