Foz do Iguaçu (PR): um destino (em ascensão) além das Cataratas

foz do iguaçuTríplice fronteira: destino dá acesso ao Brasil, Argentina e Paraguai

Se tem uma palavra que define Foz do Iguaçu, ela com certeza é surpreendente. Já é mais do que sabido que o destino paranaense atrai viajantes do mundo inteiro por ser berço de uma das Sete Maravilhas do Mundo, as Cataratas do Iguaçu. Agora, o que gradualmente as pessoas estão passando a entender é que Foz é muito mais do que isso. Além das belezas naturais dignas de cenários de filmes e fauna abundante, o município chama atenção por sua diversidade cultural, miscigenação religiosa, programação de eventos e turismo de compras.

Fundada em 1914, atualmente a cidade recebe 1,8 milhão de turistas por ano, cerca de sete vezes a população total, de aproximadamente 253 mil habitantes. Os números apontam crescimento da atividade turística na última década, fruto de melhorias na infraestrutura, na hotelaria e no atendimento ao visitante. Hoje, Foz do Iguaçu pode ser considerado o segundo principal destino de lazer brasileiro, atrás apenas do Rio de Janeiro.

A cidade tri-nacional une Brasil, Argentina e Paraguai, fator visível no dia a dia devido à diversidade de visitantes e moradores. Igrejas de diferentes crenças, um templo budista e uma mesquita fazem parte do cenário local. A localização também permite que turistas conheçam os países vizinhos, seja fazendo compras na paraguaia Ciudad del Este ou jantando na argentina Puerto Iguazu.

Outro fator que faz do destino se destacar são os eventos. Foz do Iguaçu recebe cerca de 600 por ano, sendo a terceira que mais recebe encontros do segmento Mice no país. No mercado turístico, o Festival das Cataratas acontece anualmente e reúne players de diferentes segmentos do trade durante três dias.

Na hotelaria, mais de 240 opções de hospedagens estão disponíveis aos turistas, somando 33 mil leitos. Há variedades para todos os gostos e bolsos, entre hotéis, resorts e pousadas. Para quem viaja com a família, o Mabu Thermas Grand Resort, que agora conta com o Blue Park (veja In Loco Especial), é uma ótima opção. A hotelaria de luxo também se faz presente, com boas escolhas como o Wish Foz do Iguaçu (veja In Loco Especial) e o Belmond Hotel das Cataratas único empreendimento hoteleiro localizado dentro do lado brasileiro do Parque Nacional do Iguaçu. Há ainda uma ampla gama de unidades midscale e econômicas, além de hostels.

Segundo Gilmar Piolla, secretário municipal de Turismo, Indústria e Comércio de Projetos Estratégicos, a pasta vem investindo forte na divulgação do turismo. “Fizemos um trabalho na última década de reposicionamento de imagem do destino que vem dando resultados. A eleição das Cataratas como uma das Sete Maravilhas do Mundo e Foz como um dos nove destinos dos sonhos do TripAdvisor agregou muito valor para nós”, explica. “O segmento Mice também tem destaque, colocando-nos como a terceira cidade que mais recebe eventos no país. Além disso, somos um destino muito plural, que agrada a todos os gostos”, complementa. 

foz do iguaçuVista da trilha a caminho das cataratas

Foz do Iguaçu: Parque Nacional do Iguaçu

Nossa primeira parada nos pontos turísticos de Foz foi no Parque Nacional do Iguaçu. Atração obrigatória para qualquer turista, conhecer as Cataratas do Iguaçu é uma experiência única e impressionante. O valor do ingresso para brasileiros sai por R$ 41, com transporte interno incluso. Já para viajantes do Mercosul o valor cobrado é R$ 55, enquanto moradores pagam R$ 14. Anualmente, 1 milhão de pessoas passam por lá.

Para chegar às famosas quedas é necessário pegar um ônibus do parque até a entrada de uma pequena trilha de aproximadamente 1,5 km. Ao descer do veículo, em frente ao Belmond Hotel Cataratas, já é possível ouvir o barulho das águas. No caminho, quatis podem ser vistos aos montes, mas é bom ficar atento a bolsas, mochilas e alimentos, pois os bichinhos são ousados e têm o costume de “roubar” os visitantes.

A primeira vista das cataratas é em um mirante, ainda do alto da trilha. Ao chegar nas passarelas que invadem o rio Iguaçu somos recebidos com um belo espetáculo da natureza e a confirmação do porquê o local é um patrimônio natural mundial. Ali, é impossível não se sentir um mero coadjuvante perante a toda força das imensas cachoeiras. Uma dica é levar uma capa de chuva, pois gotas caem sobre os turistas constantemente.

Após a trilha, existe uma estátua de Santos Dumont, considerado o Pai das Cataratas. O memorial é uma homenagem ao aviador, que reivindicou que as quedas se tornassem um patrimônio público, já que até então estavam localizadas em propriedade privada.

O local é bem estruturado para receber os visitantes, com um amplo centro de informação ao turista, restaurante, estacionamento e lojas de presentes. No parque também é possível fazer o Macuco Safari, cobrado à parte do ingresso. O passeio tradicional custa R$ 238,10 e leva os viajantes em um bote para uma volta no rio Iguaçu com equipe preparada e todos os equipamentos de segurança necessários.

Existem duas opções para conhecer a atração: pelo lado brasileiro e pelo argentino. São passeios separados e independentes, ou seja, cada país cobra uma taxa de ingresso distinta, além de serem experiências com perspectivas diferentes.

Parque das Aves

A segunda atração pode ser feita no mesmo dia da visita às Cataratas por sua proximidade. O Parque das Aves também está localizado na avenida das Cataratas, bem em frente à entrada do Parque Nacional do Iguaçu. Basta atravessar a via para avistar a entrada da reserva.

O ingresso, no valor de R$ 45, dá direito a conhecer o centro de preservação de mais de 800 aves de 250 espécies. Muito se engana quem pensa que o local é financiado pela exploração animal. A instituição é a única do mundo focada na conservação de aves da Mata Atlântica e cerca de 52% delas foram resgatadas do tráfico de animais.

A área de 16 hectares de Mata Atlântica restaurada abriga corujas, papagaios, araras, flamingos e tucanos, entre outras espécies ameaçadas de extinção. Os animais resgatados são tratados por veterinários no hospital da instituição e, os que possuem condições de retornar ao seu habitat natural são libertados, caso o contrário ganham um novo lar ali mesmo. O Parque das Aves é a segunda atração mais visitada de Foz, recebendo 800 mil pessoas por ano. 

A experiência vale o preço pela proximidade que os visitantes têm com as aves. É possível entrar num viveiro repleto de araras sobrevoando as cabeças dos turistas ou ver um tucano a pouquíssimos metros de distância e sem grades. Tudo com muita segurança e sempre com um funcionário localizado em cada gaiola.

Usina de Itaipu

Não é só de belezas naturais que vive Foz do Iguaçu. Visitar a Usina de Itaipu é contemplar uma construção grandiosa, reconhecida como uma das maiores obras da engenharia moderna. A hidrelétrica que aproveita a força do rio Paraná é binacional, compartilhada por Brasil e Paraguai.

Um dos principais pontos turísticos do destino, conhecer Itaipu é fazer um resgate histórico da região. A maior geradora de energia do mundo produziu em 2018, 96,6 milhões de MWh (Megawatts-hora) e opera o suficiente para abastecer o planeta inteiro por 40 dias com energia limpa e renovável. Em 2016, a usina bateu o recorde mundial de 103 milhões de MWh.

Há várias opções de passeios na hidrelétrica, sendo a Visita Panorâmica a mais tradicional pelo valor de R$ 42. A reportagem do Hotelier News entretanto fez o Circuito Especial, que sai pelo preço de R$ 128. O percurso mostra o interior da usina com contextos históricos desde o início de suas obras, em 1975. 

Ao mesmo tempo, o passeio impressiona por sua modernidade e pelas dimensões de suas construções. Os sons emitidos pelos geradores mostram a constante geração de energia. É possível entrar nas catedrais de concreto e apreciar os rotores em plena atividade. O circuito ainda permite observar o trabalho na sala de comando, sempre com funcionários brasileiros e paraguaios, separados por uma fronteira simbólica. Hoje, Itaipu possui cerca de 3 mil colaboradores, sendo 1,7 mil oriundos do Paraguai e 1,3 mil do Brasil.

Áreas externas e mirantes que contemplam barragens e uma vista para a represa fazem parte da atração. Além das visitas à usina, Itaipu oferece outros passeios e atividades como Itaipu Iluminada, Itaipu Kattamaram, Itaipu Ecomuseu, Refúgio Biológico e Polo Astronômico.

Foz do Iguaçu ainda conta com outras atrações e pontos turísticos como o Marco das Três Fronteiras, Vale dos Dinossauros, Museu de Cera e Blue Park. Ao final da viagem, fica apenas a certeza de que o destino mostra um Brasil diferente das praias que estamos acostumados, nos levando a uma imersão que mistura natureza, cultura e modernidade.

(*) Crédito das fotos: Nayara Matteis/Hotelier News

Comentários