Geração de emprego avança no turismo

empregos turismoAlta de vagas formais no turismo acontece desde abril

Gradualmente, a geração de emprego avança no país. Em julho, 43,8 mil vagas formais foram criadas no Brasil, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) – e o turismo contribuiu. Dados da Pnad C (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) apontam que o setor teve alta de 5,8% no número de trabalhadores ocupados na categoria “Alojamento e Alimentação”. Os números, referentes ao intervalo de maio a julho, tem como base de comparação igual período de 2018. 

Os resultados acompanham o crescimento das vagas formais no turismo que acontece desde abril. Na ocasião, a pesquisa registrou crescimento na taxa de emprego de 4,4% no segundo trimestre, na análise anual Além disso, desde o segundo trimestre de 2012, o segmento com maior participação de trabalhadores no país foi o de alojamento e alimentação.

Outras categorias do setor, segundo classificação do IBGE, estão em “Outros Serviços”, que cresceu 5,3% de maio a julho. “Esses resultados demonstraram uma perspectiva otimista e crescente de que estamos no caminho certo. O turismo no centro da agenda estratégica do Brasil proporciona isso. Trabalhamos exatamente para gerar oportunidades à população, seja com empregos, renda ou inclusão social”, ressalta Marcelo Álvaro Antônio, ministro do Turismo.

Emprego: demanda doméstica

Em junho, o MTur (Ministério do Turismo) fechou parceria com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) para incluir nos questionários aplicados pelos agentes da Pnad Contínua perguntas sobre o turismo no país. O acordo vai permitir a inclusão de até 48 questões.

Segundo o IBGE, a Pnad tem um universo de pesquisa de 200 mil domicílios. Com isso, acompanha as flutuações trimestrais e a evolução, no curto, médio e longo prazos. Força de trabalho e outras informações necessárias para o estudo do desenvolvimento socioeconômico do país são levantadas.

Para o ministro do Turismo, a cooperação trará ganhos imprescindíveis para mensurar o alcance e os resultados das políticas públicas implementadas pelo Ministério no âmbito nacional. “Precisamos monitorar o comportamento do setor turístico brasileiro e ver se as ações chegam na ponta”, finaliza.

(*) Crédito da foto: Vlad Vasnetsov/Pixabay 

Comentários