Google inclui acomodações alternativas em sua plataforma de reservas

book on googleApartamentos inteiros agora estão disponíveis no Book on Google

Pouco tempo após o lançamento da sua própria plataforma de reservas, a Google já apresenta novidades. A partir de agora, acomodações alternativas também estão disponíveis no Book on Google. A Choice Hotels, por exemplo, foi a primeira a disponibilizar seu portfólio na plataforma da gigante de tecnologia.

"Nosso objetivo é fornecer a melhor experiência de pesquisa possível para os usuários que procuram um lugar para ficar", afirma Jennifer Rodstrom, porta voz do Google. As novas ofertas, chamadas de “aluguéis de férias”, são voltadas para viajantes que buscam diminuir o ritmo e conhecer novos lugares.

Em vez de quartos individuais, os aluguéis abrangem unidades inteiras, como apartamentos, cabanas, vilas e casas. Por enquanto, a ferramenta de reservas está disponível globalmente apenas para dispositivos móveis. O recurso deve ser estendido para desktop dentro de alguns meses.

Para uma boa abrangência, a gigante da tecnologia firmou parcerias com um punhado agências online. Expedia, HomeAway, Hotels.com, RedAwning, TripAdvisor e VRBO são alguns exemplos. Por coincidência, essas OTAs também estão entre os maiores clientes de da empresa no Google Ads.

Book on Google e OTAs

Uma vez lançada uma plataforma de reservas própria, a Google se coloca como concorrente direto das OTAs. Afinal, se as agências online são grandes clientes da empresa de tecnologia, qual o benefício em competir por espaço?

Para Luke Bujarski, CEO da Luft, com o Book on Google, a empresa demonstra querer reeducar o consumidor. “A Google está deixando de ser apenas uma plataforma de busca. Tanto porque a ‘busca’ em si está virando algo diferente. O site já permite que o consumidor não só reserve um hotel, mas marque hora no cabeleireiro ou uma consulta médica”, observa. “Uma das poucas coisas que ainda não se faz diretamente no Google é pedir comida, mas imagino que seja questão de tempo”, completa Bujarski.

E em relação à reserva de hotéis? A competição direta com as OTAs pode causar transformação no modelo de negócios do Google e das próprias agências online? “Hoje, o modelo de negócios das OTAs depende dos anúncios no Google, mas o Book on Google está começando agora. Essa mudança de hábito no consumidor não vai acontecer da noite para o dia. As agências têm esse tempo para arrumar uma solução para continuar competindo”, avalia Bujarski.

“Fica também a questão se a Google não vai sofrer com a perda de anúncios das OTAs em curto e médio prazos. A certeza é que, em longo prazo, a empresa busca fazer mais dinheiro indo direto ao consumidor, senão não teria desenvolvido a ferramenta. O Google é um player agressivo e está buscando mudar na tentativa de sobreviver”, finaliza Bujarski.

(*) Crédito da foto: Photo Mix/ Pixabay

Comentários