Governo do Rio assina carta para impulsionar turismo

Governo do RioCarta de Copacabana busca tornar estadias mais baratas

O governo do estado do Rio de Janeiro assinou na última terça-feira (1º) uma carta para impulsionar o turismo. Conhecida como a Carta de Copacabana, o documento propõe uma série de ações para atrair mais visitantes de lazer e negócios. A reunião contou com a participação do Trade com a participação de Wilson Witzel, governador do estado, e de Otavio Leite, secretário de Turismo.

A criação de um banco de diárias para a captação de eventos no Rio esteve em pauta. Esta é uma das estratégias para captar eventos, congressos, feiras, jornadas científicas e simpósios. A ideia é proporcionar descontos em hospedagem, bares e restaurantes. Desta forma, o governo espera tornar mais atrativa e barata a estadia no Rio.

"O Estado vai fazer um esforço fiscal. Ao mesmo tempo, a hotelaria vai oferecer espaços ociosos de seus aposentos para criar um banco de diárias, a fim de que ele sirva de um instrumento importante na captação de eventos", explicou o secretário.

Governo do Rio quer dobrar número de turistas estrangeiros

O governador apontou que a expectativa é que o Rio dobre o número de turistas estrangeiros. Atualmente, 1,5 milhão visitam a cidade e deve chegar em 2022, com 3 milhões de turistas estrangeiros. "O Stopover, por exemplo, é uma modalidade importante, com a participação do trade hoteleiro, turístico. Estamos trabalhando isso com a TAP e agora com a Fly Emirates", disse.

Entre outros tópicos, o titular de Turismo adiantou também que está em conclusão a redução do ICMS sobre o querosene da aviação (QAV). O Rio de Janeiro conquistou o direito de baixar a alíquota de 12% para 7%. O combustível é um dos fatores que mais influencia o valor das passagens aéreas.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Setur

Comentários