Hilton revê perspectivas para 2020 após pandemia de coronavírus

hilton- coronavírusRede exclui 33 mil quartos de seus canais de vendas apenas na China

Em 2019, a Hilton encerrou suas atividades com lucro líquido de US$ 176 milhões nos últimos quatro meses do ano. Ao que tudo indica, em 2020 o cenário será bem diferente. Após o fechamento de 150 hotéis na China por conta da pandemia de coronavírus, excluindo 33 mil quartos dos canais de vendas, a rede revê suas projeções para o período.

“Nossos primeiros pensamentos continuam sendo com nossos convidados e membros da equipe afetados pelo coronavírus. Em épocas como essas, o mundo precisa mais da nossa hospitalidade, principalmente nas comunidades mais atingidas pelo surto”, comenta Christopher J. Nassetta, presidente e CEO.

“Com o coronavírus agora se espalhando para além da China e da região Ásia-Pacífico, e o aumento relacionado nas restrições e cancelamentos de viagens em todo o mundo, acreditamos que o potencial impacto negativo será maior que nossa estimativa anterior e decidimos retirar nossa orientação anunciada anteriormente. Forneceremos uma atualização durante nossa chamada de ganhos do primeiro trimestre, com base nas informações que temos disponíveis no momento”, complementa.

Hilton: projeções

Para o primeiro quarto, período mais intenso de impacto do coronavírus, as estimativas são negativas para a Hilton. A empresa projeta queda de um a um e meio ponto percentual na alta prevista de RevPar. Já as perdas no Ebtida devem varias de US$ 10 milhões a US$ 15 milhões, revela Kevin Jacobs, CFO (Chief Financial Officer) da companhia.

(*) Crédito da foto: Divulgação/Hilton

 

Comentários