WTM-LA: Turismo de Aruba aposta no segmento MICE para repetir número de 2015


Jerusah Rasmijn, do Aruba Convention Bureau, Carlos Barbosa, diretor para o Brasil da Autoridade de Turismo
e Aruba, e Miriam Dabian, diretora para a América Latina da Autoridade de Turismo de Aruba
(foto: Filip Calixto)

Ilha caribenha com população pouco superior a 110 mil habitantes, Aruba tem no turismo sua principal engrenagem dentro da máquina econômica. Estima-se que a atividade responda por 80% da da movimentação financeira no destino. Nesse panorama o Brasil aparece com importância, sobretudo nos último anos. De 2008 a 2015, a presença de brasileiros no destino saltou de oito para 20 mil anuais. Analisando essa conjuntura, o Ministério do Turismo local está intensificando as ações de publicidade e apostando no segmento MICE (Meetings, Incentives, Congresses and Exhibitions) como o filão a ser explorado.

"Nossa missão é fazer o público do Brasil entender que em Aruba existe estrutura ideal para variados tipos de evento, desde grandes convenções empresariais a reuniões familiares e casamentos", salienta Carlos Barbosa, diretor da promoção turística do lugar para o mercado nacional. De acordo com ele, a característica de convenções já começa a ser notada e o resultado já está aparecendo. "No ano passado tivemos oito grandes encontros com cerca de 700 pessoas cada".

A ideia de diversificar o público que chega à ilha vem da intenção de aumentar o contato com grandes empresas brasileiras e unir isso ao já presente turista de lazer, que em 2015 ficou 18% abaixo do esperado para a temporada. 

"Nossa divulgação do destino para o Brasil está baseada em três pilares: capacitação - com treinamentos qua atingem quatro mil agentes anualmente -; ações ao consumidor - com propagandas -; e conscientização da real capacidade do destino - mostrando que tanto a rede hoteleira como os pontos turísticos estão preparados para atender as demandas", sintetiza o diretor.

A estratégia faz com que o local fique mais conhecido dentro dos destinos possíveis e faça parte do planejamento de um cliente que se habituou a viajar anualmente. Segundo a avaliação de Barbosa, as viagens passaram a fazer parte da agenda do consumidor nacional e destinos de todo o mundo beneficiam-se dessa realidade. 

Atualmente, o Brasil é o quinto contingente de viajantes mais frequente na ilha ficando atrás de Estados Unidos, Venezuela, Holanda e Colômbia, nessa ordem.

As informações foram apuradas durante o primeiro dia de realização da WTM-LA, em São Paulo.

Serviço
www.wtmlatinamerica.com

Comentários