Ícone da indústria de viagens, Thomas Cook decreta falência

Thomas Cook - falênciaPioneira na indústria de viagens, operadora foi fundada em 1841

A britânica Thomas Cook, operadora de viagens mais antiga do mundo, decretou hoje (23), de maneira oficial, falência. O fim das atividades da empresa, com 178 anos de existência, deixou 600 mil turistas retidos em diversos países. A dívida estimada da empresa é calculada em torno de US$ 2,1 bilhões, informam agência de notícias internacionais.

Com a falência da empresa, centenas de milhares de viajantes estão sem ter como voltar para casa. O governo da Grã-Bretanha estima em £ 100 milhões o custo apenas para repatriar os clientes britânicos. Com isso, desencadeou-se o maior esforço de repatriação da história do Reino Unido em tempos de paz.

Para conter a bancarrota, a britânica buscava um acordo que pudesse injetar de forma imediata recursos de US$ 250 milhões. Incapaz de obtê-lo, e tampouco de se acertar com credores ou conseguir um pacote de ajuda governamental, a empresa provocou alarme em hotéis e empresas aéreas, além de outros serviços turísticos.

Com temor de não receberem, proprietários e cadeias hoteleiras em várias partes do mundo pediram que alguns clientes pagassem novamente. “Não vou pagar minhas férias de novo”, disse o turista inglês David Midson à Reuters, quando estava na recepção de um hotel em Corfu, na Grécia.

Thomas Cook: ícone da indústria

Fundada em 1841, a operadora é uma pioneira do setor de viagens. O fundador, que dava nome à empresa, iniciou suas atividades fretando trens para grupos. Em 5 de julho daquele ano, Cook organizou uma percurso para 570 pessoas, considerada a primeira viagem em maior escala da história.

Anos depois, realizou ação semelhante, mas agora para 800 pessoas, que viajaram de Londres para Glasgow. Nas décadas seguintes, abriu unidades na América do Norte, explorando com exclusividade a rota europeia para os Estados Unidos, a partir de 1868. Foi ainda pioneira na venda de pacotes de viagem de férias familiares na Europa, América, África e Oriente Médio.

No auge, a Thomas Cook chegou a atender a 19 milhões de viajantes por ano, fornecendo diferentes serviços. A companhia também chegou a deter ativos hoteleiros. Em 2012, por exemplo, a operador vendeu o Explorers Hotel, empreendimento situado junto a Disneyland Paris, ao fundo Verquin SAS.

(*) Crédito da foto: Peter Byern/Associated Press

Comentários