Mais da metade dos hotéis da Accor estão fechados no mundo

Em comunicado divulgado hoje (2), a Accor deu uma dimensão do tamanho do estrago provocado pelo coronavírus em suas operações. Segundo a rede francesa, mais da metade dos hotéis globalmente estão fechados. É provável que essa conta aumente para dois terços das unidades nas próximas semanas.

Diante desse cenário sem precedentes, a Accor vem tomando uma série de medidas, diz o comunicado (acesse aqui, em inglês). Segundo a rede francesa, as ações são consideradas indispensáveis para limitar o impacto nos lucros e no caixa. Mais ainda, as iniciativas são necessárias para preparar a retomada pós-crise. 

A boa notícia, informou a empresa é que o mercado Chinês vem dando sinais de retomada. De acordo com o comunicado, há crescimento de ocupação e também aumento de movimentação das atividades de A&B (Alimentos & Bebidas).

Accor - medidas emergenciais_ Sebastian BazinBazin: 'Acolher, proteger e cuidar dos outros guiam nosso trabalho'

Accor: medidas tomadas

Segundo a rede francesa, as iniciativas começaram a ser implementadas já em fevereiro. As ações incluem proibição de viagens, congelamento de contratações, redução de jornada ou licença para 75% das equipes globais da matriz no segundo trimestre. Só aí a economia chega a € 60 milhões nas despesas gerais e administrativas para 2020. Em paralelo, a Accor revisou o plano de investimento recorrente para 2020, entre outras medidas.

Com bons balanços financeiros, muito em conta da adoção de uma estratégia asset-light, a Accor dispõe de um caixa de € 2,5 bilhões, além de uma linha de crédito disponível de € 1,2 bilhão. Embora exista muita incerteza sobre a duração dessa crise, o Grupo espera um forte impacto no desempenho de 2020, mas permanece otimista na perspectiva de longo prazo.

“Acolher, proteger e cuidar dos outros guia nosso trabalho. À luz da urgência e da escala da situação, decidimos agir de maneira imediata e significativa, seguindo nossos valores e compromissos. Por meio disso, queremos expressar nossa solidariedade e gratidão a todos que demonstram coragem e altruísmo nessa crise. Em nome do Conselho, gostaria de agradecer aos principais acionistas do grupo”, afirma o Sébastian Bazin, CEO da Accor.

(*) Crédito da capa: Peter Kutuchian/Hotelier News

(**) Crédito da foto: Divulgação/Accor

Comentários