Mandarin Oriental passa a administrar mais um resort no Caribe

Mandarin OrientalUnidade tem abertura prevista para 2021

O Mandarin Oriental Group continua sua expansão pela região do Caribe. A empresa asiática anunciou essa semana que fechou acordo para assumir um resort de uso misto (com residencial) nas Ilhas Cayman. O empreendimento ocupa um terreno de 15 hectares em St. James Point, próximo ao aeroporto local, na costa sul do arquipélago. A previsão de reabertura da propriedade é para 2021, após obras de adaptação à marca.

A Melkonian Capital Management é proprietária do empreendimento. Já a RAL Development Services, incorporadora baseada em Nova York, é o desenvolvedor do projeto.  “Este novo projeto, que será nossa segunda propriedade no Caribe, reforça a expansão de nosso portfólio global de resorts", afirma James Riley, diretor executivo da Mandarin Oriental Group.

“O proprietário nos ofereceu um local espetacular e tem a visão de longo prazo. O nosso objetivo é criar uma experiência de resort única, o que garantirá uma oferta excepcional nas Ilhas Cayman”, completa Riley. “Estamos criando um destino muito especial que esperamos que esteja entre os melhores do Caribe”, reforça Ryan Melkonian, sócio da Melkonian Capital Management.

Mandarin Oriental: estrutura e expansão

O Mandarin Oriental Grand Cayman fica à beira-mar e terá 100 quartos, além de 89 residências que levarão a assinatura da marca. O novo contrato se soma ao acordo celebrado pela rede asiática, em novembro de 2017, com Canouan Development

A partir dele, a empresa passou a gerenciar e renomeou um hotel na Ilha Canouan, em São Vicente e Granadinas. Com 26 suítes, 12 villas e residências, a propriedade fica na costa leste da ilha, na praia de Godahi. Sua inauguração está prevista para 2020.

(*) Crédito da foto: BobSpicer/Pixabay

Comentários