Marriott International gastará US$ 500 milhões com negócios comandados por mulheres

marriott international- investimentosAté 2020, a rede pretende gastar US$ 1 bilhão com empresas de propriedades diversas

Ressaltando seu compromisso com a diversidade de fornecedores, a Marriott International anunciou na semana passada, pela primeira vez em sua história, espera gastar US $ 500 milhões em 2019 com empresas de bens e serviços pertencentes a mulheres. A cifra - que inclui gastos nos hotéis gerenciados da rede e na corporação - representa quase o dobro do gasto anual da Marriott com empresas pertencentes a mulheres em comparação a quatro anos atrás. Em 2015, o grupo se comprometeu a atingir este marco até 2020.

"Estamos muito orgulhosos de alcançar nossa meta de gastar US $ 500 milhões com empresas de propriedade de mulheres e realizá-la um ano antes do que inicialmente projetamos", disse Arne Sorenson, presidente e diretor executivo da Marriott International. “Uma cadeia de suprimentos diversificada é importante para nós como empresa porque reflete nossa cultura de capacitar as pessoas por meio de oportunidades. Mas essas empresas de propriedade feminina não estão apenas apoiando o Marriott. Eles estão contribuindo para a economia global, criando empregos, alugando espaço comercial, inovando novas linhas de produtos e servindo como líderes empresariais e civis. Seu sucesso é uma vitória para todos. ”

Hoje, a Marriott apoia empresas de propriedade de mulheres em todo o mundo - incluindo empresas na China que fornecem seus hotéis com chinelos, móveis para café e banquetes; empresas na Índia que fornecem fragrâncias, sucos e linhos para prensas a frio e empresas nos EUA que fornecem frutos do mar responsáveis, ilustrações para quartos de hóspedes e lobbies e tortilhas.

Além disso, a rede rometeu no início deste ano gastar US $ 100 milhões adicionais além dos níveis atuais de gastos nos próximos três anos com empresas de propriedade de mulheres em todo o mundo - metade com empresas em países em desenvolvimento como Belize, Ruanda e Camboja.

Sorenson vai falar sobre os esforços da cadeia de suprimentos da empresa, enquanto aparece hoje na WBENC (National Conference & Business Fair), a maior conferência do gênero para mulheres empresárias nos EUA, em um bate-papo ao lado de Pam Prince Eason, presidente e CEO da Conferência. O evento é assistido por mais de 5 mil empresas, executivos seniores e representantes de compras da Fortune 500 e do governo norte-americano. Além disso, representantes da equipe de desenvolvimento de hotéis da Marriott estão se reunindo com mulheres empreendedoras que estão interessadas em expandir além do fornecimento de bens e serviços aos hotéis da Marriott para serem proprietárias ou desenvolver uma.

Marriott International: planos de investimentos

O marco previsto pela Marriott posiciona a empresa para cumprir sua meta mais ampla, em 2020, de gastar US $ 1 bilhão com empresas de propriedade diversa - incluindo aquelas pertencentes a minorias, veteranos, pessoas com deficiências e pessoas na comunidade LGBTQ.

“Diversificar nossa cadeia de suprimentos global com pessoas que representam uma variedade de comunidades e origens não é apenas gratificante - faz um tremendo sentido comercial”, disse Ray Bennett, diretor global de operações globais da Marriott International. “Explorar uma gama maior de empreendedores estimula a inovação, a concorrência e, em última análise, o sucesso dos negócios”.

O crescente apoio da empresa a empresas de propriedade feminina em todo o mundo é uma das metas estabelecidas na plataforma de sustentabilidade e impacto social da Marriott, o Serve 360. 

(*) Crédito da foto: Divulgação/Marriott International

Comentários