Marriott notifica clientes sobre novo possível vazamento de dados

Marriott - vazamento de dados 2020_internaMarriott já iniciou investigações e acionou as autoridades responsáveis

Em comunicado enviado ao mercado hoje (31), a Marriott International anunciou que pode ter sofrido novo vazamento de dados de clientes. De acordo com a empresa, informações de 5,2 milhões de hóspedes podem ter sido acessadas inadvertidamente. As ações indevidas ocorreram ao longo de janeiro, acrescenta a rede norte-americana.

No comunicado, a Marriott informou que, para acessar os dados, foram usadas credenciais de dois funcionários de unidades franqueadas. Tão logo percebeu o ocorrido, a companhia iniciou investigação e relatou ter avisado autoridades. Além disso, os logins dos dois colaboradores foram desabilitados. Ainda hoje, a rede norte-americana iniciou os contatos com os usuários envolvidos para situá-los do ocorrido.  

As informações possivelmente vazadas se referem a informações pessoais (nome, endereço, gênero, data de nascimento, telefone e email); do programa de fidelidade (número da conta e balanço de pontos, mas não a senha); entre outros. Ainda assim, a Marriott informou que não necessariamente foram acessados todos os dados de cada usuário.

Marriott: histórico recente

A rede norte-americana vem de um histórico recente de vazamento de dados. No final de 2018, informações de 383 milhões de clientes foram acessadas por terceiros, em um caso que movimentou o mercado hoteleiro. No ano passado, o ICO (Information Comissioner’s Office), do Reino Unido, anunciou que pretendia multar a Marriott em mais de £ 99 milhões

A ocorrência, contudo, não é primazia da Marriott. A Choice Hotels também teve dados de 700 mil usuários vazados em 2019. Aos dois casos somam-se outros de empresas aéreas e de fornecedores de tecnologia para o setor de turismo. Mais ainda, reforçam a avaliação de estudo da GlobalData: segundo o instituto de pesquisa, menos da metade das companhias disseram que  pretendem fazer investimentos em cibersegurança nos próximos três anos.

(*) Crédito da capa: VISHNU_KV/Pixabay

(**) Crédito da foto: pixelcreatures/Pixabay

Comentários