Mirando EUA e Europa, Oyo Hotels & Homes quer levantar US$ 1,5 bi

Oyo Hotels & Homes - novo fundingQuarto de um hotel em Belo Horizonte: no país já são mais de 100 unidades 

O apetite de expansão da Oyo Hotels & Homes parece não ter limites. De olho nos mercados americano e europeu, a empresa está levantando recursos acelerar a expansão nessas praças. Reportagem da Bloomberg mostra que Ritesh Agarwal, fundador da rede indiana, pretende arrecadar US$ 1,5 bilhão. O próprio Agarwal deve desembolsar US$ 700 milhões, com o restante complementado por fundos que já investem na empresa. 

Na lista dos parceiros estão pesos-pesados como Vision Fund (SoftBank), Lightspeed Venture Partners e Sequoia India. Segundo a reportagem, o segmento de aluguel de temporada na Europa e os Estados Unidos são o foco da nova rodada de investimento. Recém-chegada ao Brasil, a Oyo Hotels & Homes diz ter atualmente 100 hotéis (7,5 mil quartos) em 60 cidades americanas.

Fundada em 2013, a Oyo é a segunda cadeia hoteleira global em número de quartos. No total, são 1,2 milhão de apartamentos (hotel e aluguel de temporada), sendo 590 mil apenas na China, em 23 mil hotéis de 800 cidades. Startup mais valiosa da Índia, a empresa está avaliada atualmente em US$ 10 bilhões.

Oyo Hotels & Homes: operação

Segundo a Bloomberg, a rodada integra o anunciado plano de Agarwal de gastar US$ 2 bilhões para elevar sua participação na rede de 10% para 30%. Fontes ligadas ao negócio informam que os bancos japoneses Mizuho Financial Group e Nomura Holdings bancariam a aquisição de ações por parte do empresário.

Pelo que se especula, o empreendedor compraria papéis atualmente nas mãos da Lightspeed Venture Partners e da Sequoia India. Para tal, faria a transação por meio da RA Hospitality Holdings, entidade criada pelo próprio Agarwal, informa a rede indiana.

A movimentação do empreendedor indiano ocorre em um momento de pouca confiança do mercado financeiro mundial no real valor das startups. O fracasso do IPO (Oferta Pública de Ações, na sigla em inglês) do WeWork, que acabou retirando o projeto da pauta, é mais um indicativo nesse sentido. Ainda assim, para muitos analistas, a avaliação sobre a Oyo éprecisa.

"O valor de mercado da Oyo sinaliza sua escala e crescimento", disse Ujjwal Chaudhry, diretor de RedSeer Consulting, com sede em Bangalore, à Bloomberg. "A qualidade da experiência não é de primeira, mas está melhorando", completou.

(*) Crédito das fotos: reprodução/site Oyo Hotels & Homes

Comentários