Mtur se reúne com representantes da ABHostels para debater pleitos

mturSetor movimenta R$ 452 milhões e gera mais de 4,6 mil empregos

Ontem (27), o Mtur (Ministério do Turismo) e a ABHostels (Associação Brasileira de Hostels e Novas Hospedagens) se reuniram em Brasília para discutir pautas do setor. O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio e representantes da entidade discutiram a valorização dos hostels como meios de hospedagens e a importância do segmento para o turismo brasileiro. Estimativas apontam que a categoria gera mais de 4,6 mil empregos no país e movimenta cerca de R$ 452 milhões em faturamento.

Para Antônio, o setor será um dos parceiros da pasta para tornar o turismo nacional uma das melhores experiências para os brasileiros e estrangeiros. “É importante contar com o apoio de mais um braço do nosso setor, que tem movimentado grandes números e que pode, sim, trabalhar aliado conosco para transformar os destinos do nosso país, gerando emprego, renda e oportunidades para a nossa população”, sinalizou.

Mtur: relevância

O diretor de administração da ABHostels, Diogo Marcel, destacou que os hostels são mais do que um simples meio de hospedagem. “Os hostels são experiências na essência. Eles já vêm contribuindo há muitos anos com o turismo nacional. Nós vendemos não só o leito, mas o destino como um todo. Buscamos trazer os destinos para dentro dos hostels”, finalizou.

Segundo a própria associação, espera-se que o Brasil conte com 150 mil hostels e novas hospitalidades. Dados da Hostelling International, trazem o Brasil como um dos 15 países com maior quantidade de albergue/hostels em todo o mundo, sendo o líder na América Latina. Atualmente, existem 533 hostels e albergues inscritos no Cadastur (Sistema de Cadastro de Pessoas Físicas e Jurídicas do Ministério do Turismo).

(*) Crédito da foto: Divulgação/Mtur

Comentários