Nemo Group foca no Brasil e que fechar 2020 com 50 clientes

Nemo Group - imagem interna hotéis

Para toda América do Sul, o Brasil é a principal referência turística e econômica. Ainda assim, barreiras como o idioma faziam com que empresas sul-americanas relutassem em desembarcar por aqui. Fundado em 1996, em Rosário, na Argentina, o Nemo Group por muito tempo pensou assim. Desde maio, entretanto, a fabricante de software de gestão atua no país, ofertando ao mercado de operadoras ferramentas sob medida tanto B2B, como B2C.

Presente em 22 países, a maioria latino-americana, o Nemo Group tem na carteira de clientes mais de 180 operadoras, como All Seasons, Agaxtur, Ola e Journeys, entre outras. Por meio delas, atinge mais de 30 mil agências na Argentina, México, Colômbia, Chile e Espanha, entre outros mercados. Já na hotelaria através de integração com channel manager, tem conexões com mais 30 cadeias internacionais como Best Western, Iberostar, Wyndham, Bahia Príncipe e RIU Hotels & Resorts.

À frente do escritório brasileiro do Nemo Group, localizado em São Paulo, está Eduardo Batista. Com longa passagem pela Omnibees, o profissional conhece bem o ambiente de negócios da indústria de viagens no Brasil e sabe do potencial do mercado. “Há um oceano de oportunidades. Mapeamos uma grande rede de operadoras de receptivo no país que não fazem uso de softwares como o nosso”, explica Batista, que acrescenta.

“No passado, idioma e câmbio eram entraves, mas entendemos que era hora de rompê-los em razão de termos uma ferramenta totalmente adaptável às necessidades das operadoras brasileiras”, comenta. Ele destaca o fato da plataforma ser multimoeda, multidioma e ter integrações com gateaways de pagamento e os principais channel managers do mercado. “Além disso, temos uma estrutura de atendimento ao cliente em português, que acompanha sua performance e dá dicas de como melhorar o desempenho. O Nemo Group, além de ser uma tecnologia especializada em turismo, é também um serviço orientado à produção e performance de seus clientes”, completa.

Nemo Group - Eduardo Batista_internaBatista: 'somos orientados à produção e performance dos clientes'

Segundo Batista, o foco da empresa no Brasil são médias e grandes operadoras. “Mais de 150 provedores de conteúdo distribuem seus produtos turísticos por meio da nossa plataforma. Entre eles, há GDS, bedbanks, consolidadores, cadeias hoteleiras, empresas de aluguel de carros, DMCs e OTAs compõem esse ambiente da nossa plataforma”, revela o executivo. “A meta é fechar 2020 com 50 clientes na carteira”, acrescenta.

Nemo Group: produtos

A empresa de tecnologia argentina oferta ao mercado de turismo software sob medida, com projetos personalizados, quanto Saas (softwares sob licença), que fazem parte das plataformas de reservas Price Surfer e Price Navigator. “Somos uma grande marketplace para todos que usam a ferramenta”, explica Batista, referindo-se aos dois últimos produtos. “Além disso, os clientes podem distribuir para outros que usem o Price Navigator”, completa.

Veja algumas das principais vantagens da plataforma:

  • Multi-canal B2C (agências online) B2B (operadores turísticos) B2B2C (white labels)
  • Multiprovedores (mais de 150 parceiros de conteúdo integrados via API/XML)
  • Multiprodutos (hotéis, voos, transfers, automóveis, pacotes e cruzeiros, entre outros)
  • Pacotes dinâmicos (voos + hotel em uma pesquisa)
  • Produto próprio (carregamento e distribuição de seus próprios contratos de hotel, transfers e pacotes)

“Para o hoteleiro, é importante ele entender que conectamos com 180 operadoras por meio dos channel managers parceiros, caso da Omnibees”, comenta Batista. “Além disso, ao contratar nossas ferramentas, os hotéis passam a automatizar processos anteriormente feitos manualmente, uma vez que estará tudo integrado à plataforma deles. Um bom exemplo são os bloqueios e confirmações de quartos que ainda estão sendo controlados por planilhas offline: a venda é online, mas a operação continua ainda toda manual”, finaliza.

(*) Crédito da capa e da foto: Peter Kutuchian/Hotelier News

(**) Crédito da imagem: Divulgação/Nemo Group  

Comentários