Para chef Aline Vecchi, a gastronomia hoteleira se faz nos detalhes

aline vecchi- lobbyAline: a diversidade da gastronomia hoteleira me motiva diariamente

Mineira de Cataguases, Aline Vecchi - chef executiva do Jurema Águas Quentes - acredita que os detalhes fazem toda a diferença quando se trata de gastronomia. A profissional, que quase tomou rumos bem distantes das cozinhas, carrega o privilégio de ter aprendido tudo que sabe com grandes chefs internacionais.

Antes de exercer sua paixão pela comida, Aline cursava Educação Física em Juiz de Fora (MG). Porém, um acidente andando a cavalo mudou a direção de sua carreira. “Minha mãe sempre cozinhou, mas minha grande inspiração foi meu pai. Depois do acidente, fui para a Itália trabalhar”, relembra.

 A chef começou sua trajetória  lavando louça e prestando outros serviços no país europeu onde estudou telecomunicações. “Eu não podia estudar gastronomia porque o curso era extenso, de quatro anos. Me formei e fiz Icif (Escola Internacional de Cozinha Italiana) em Milão”. Durante sua passagem pela Itália, Aline trabalhou com o renomado chef Massimo Bottura, com quem viajou para muitos países vizinhos dando consultoria gastronômica. 

Após quase dez anos morando fora, a chef retornou ao Brasil para exercer sua profissão. De volta a Minas Gerais, Aline trabalhou no restaurante Dádiva, em Belo Horizonte. Em Sevilla, na Espanha, a profissional deu seus primeiros passos na hotelaria, onde estudou e estagiou com Carmen Ruscadella, um dos nomes mais importantes da gastronomia internacional. “Quando estava na Espanha, tive a oportunidade de trabalhar no hotel Mandarin, em Barcelona. Foi uma verdadeira escola, pois tive meu primeiro contato com a alta gastronomia”, afirma. 

Novamente na capital mineira, Aline chegou a atuar em restaurantes até passar a integrar a equipe de A&B (Alimentos&Bebidas) do Rio Quente, em Goiás. “Foi um divisor de águas. Entrei como  sub-chef executiva, trabalhando com o maior CPDA da América Latina”. 

Após dois anos no resort goiano, a chef foi para a unidade de Atibaia da Rede Tauá e posteriormente para o Bourbon, na mesma cidade. “Estava feliz em Atibaia, mas o Paraná me chamou a atenção por ser um destino diferente, onde eu nunca havia atuado”, conta. “A equipe do Jurema Águas Quentes foi decisiva para minha escolha de mudar de empresa”.

Aline Vecchi: novos desafios

Sempre motivada por novos desafios, a profissional ingressou no Lagos de Jurema há cerca de nove meses. Durante esse tempo, a chef acompanhou de perto todo o processo de construção e abertura do Jardins de Jurema, onde também atua como chef executiva. “Eu vi o Jardins nascer e isso ajudou muito na criação do conceito de gastronomia. Mantivemos o modelo do Lagos, mas com um toque a mais de sofisticação”, ressalta.

Segundo ela, trabalhar no complexo paranaense é uma motivação constante. “A gastronomia da hotelaria é feita de detalhes. Todos os dias você serve um hóspede diferente e conseguir agradar a todos os paladares me motiva diariamente”, afirma. “Aqui, posso trabalhar com bufê, à la carte e eventos. Tenho o leque completo para atuar”, complementa. 

(*) Crédito da foto: Nayara Matteis/Hotelier News

Comentários