Parque das Aves recebe mais de 119 mil visitantes em julho e bate recorde histórico

parque das avesJulho fechou com a melhor marca em 25 anos do parque

Um dos atrativos mais procurados de Foz do Iguaçu (PR), o Parque das Aves atingiu uma marca história no mês de julho. Cerca de 119,2 mil pessoas visitaram o parque no período, sendo este o melhor resultado nos 25 anos de história do local. O aumento foi de 3,95% comparado ao recorde anterior em 2017, de 114,6 mil pessoas em julho.

Atrás apenas do Parque Nacional do Iguaçu, o Parque das Aves é o segundo atrativo mais visitado do destino e deve tornar 2019 um dos melhores anos em número de visitantes. De acordo com Jurema Fernandes, diretora administrativa, o aumento tem relação direta com o trabalho de conservação que o parque vem realizando com aves da Mata Atlântica.

“O surpreendente crescimento depois que passamos a trabalhar exclusivamente com a conservação de aves de Mata Atlântica confirma o interesse crescente do público pelo turismo de natureza e valorização do nosso patrimônio natural”, ressalta.

Até o momento, o número de visitantes aproxima o parque de um outro recorde ainda superior: o de maior visitação em um ano. Isso deve contribuir para que o atrativo tenha um número excepcional ao recorde anual, que foi de 830 mil visitantes em 2018.

Parque das Aves: atrações 

Jurema destaca ainda que o aumento no número de visitantes pode ser explicado também pela excelência dos roteiros oferecidos, já que por anos consecutivos o Parque das Aves vem recebendo avaliação máxima do TripAdvisor. A reestruturação da trilha, com foco em espécies nativas da Mata Atlântica também colaborou para bons bons resultados no período de férias.

“Ter esse número recorde significa que o Parque das Aves está alinhado com os anseios do público, proporcionando experiências autênticas e que oferecem a oportunidade de aprendizado. Com o apoio do público que nos visita, ainda cumprimos nosso papel ao preservar a Mata Atlântica e trabalhar na conservação de suas espécies", diz.

E dentro dessa proposta de oferecer oportunidades de aprendizado, durante o mês de julho os visitantes puderam participar de atividades educativas especialmente preparadas pelo Departamento de Educação Ambiental. Como por exemplo, conhecer o mutum-de-alagoas, ave extinta na natureza, saber mais sobre os projetos de conservação de papagaios nos quais o Parque das Aves atua e apoia, além de participar de uma atividade de observação de borboletas.

Outra novidade que o visitante encontrou nas férias foram os restaurantes focados em melhorar a experiência, com lanches em sintonia com as estações do ano, usando ingredientes locais e nativos da Mata Atlântica. 

Até o final do ano, o Parque das Aves deve inaugurar mais dois viveiros de imersão, movimentando ainda mais o atrativo.

(*) Crédito das fotos: Divulgação/Parque das Aves

Comentários