Profissionais de eventos falam sobre retomada do segmento Mice em live

live- segmento miceRelacionamento com o cliente e tecnologia foram assuntos aborados na transmissão

O Hotelier News e Grupo R1 realizaram hoje (20) mais uma transmissão pelo YouTube. O tema da vez foi o impacto da pandemia no segmento Mice, um dos mais afetados pela crise. Em live, profissionais de eventos fizeram uma retrospectiva do setor, balanço de cancelamentos e remarcações, além de abordarem suas perspectivas para a retomada das atividades.

Do estúdio montado no WTC Sheraton São Paulo, Peter Kutuchian (Hotelier News) e Raffaele Cecere apresentaram o bate-papo moderado por Vinicius Medeiros (Hotelier News). Marcaram presença no debate de hoje Germano Cardoso Pereira (Magazine Luiza), Luciana Lentini (WTC Events Center), Meire Medeiros (MM Eventos), João Paulo Floriano (Royal Palm) e Sarita Bucher (SB Eventos).

Para iniciar a discussão, o presidente da R1 deu sua visão sobre o cenário atual. “É um momento de muita incerteza, mas tem aparecido algumas oportunidades. Montamos o estúdio aqui no WTC e fizemos testes para tentar rever modelos híbrido, algo que já vínhamos analisando. A grande provocação que devemos discutir para a retomada é como não acontecer algo previsível quando a demanda cai: ir para preços e prazos de pagamentos alongados”.

Um dos pontos-chave durante a crise é o relacionamento com clientes e renegociações de contratos com fornecedores. Em pauta no debate, Luciana reforça a importância de uma equipe de vendas trabalhando. “A primeira medidas que nós do WTC adotamos foi deixar a equipe de vendas ativa e isso foi fundamental. Este é o momento de estar junto com os clientes e parceiros para entender como passar por isso. Temos que entender o lado do cliente e saber identificar as necessidades. As remarcações não estão acontecendo no formato proposto, mas as alternativas de eventos híbridos e com o apoio da tecnologia nos ajudam tornar o processo mais rápido”.

Para Sarita, o relacionamento tanto com clientes quanto com fornecedores tem sido empático, o que facilita os processos durante a pandemia. “Tivemos negociações com fornecedores que deram redução de seus honorários e outros que suspenderam os contratos por três meses - todos tiveram a cabeça aberta. Com os clientes idem, não temos o que falar, se não pode ter evento, não tem. A maioria da nossa agenda foi postergada, o que facilita, e não houveram reajustes nem vai haver. Em geral, as coisas estão sendo feitas de forma tranquila”, explica.

Live: eventos híbridos e vendas

Provocados por Cecere a respeito do uso contínuo da tecnologia e se isso pode vir a ser um problema no futuro, os debatedores deram suas opiniões sobre qual será o formato utilizado pelo mercado no pós-pandemia. “Não chega a ser um tiro no pé, mas temos que nos adaptar, se não acabaremos voltando muito tarde. Somos latinos, gostamos de contato, estar junto e nada nunca vai substituir isso. Temos que fazer a junção dos dois sem perder o calor humano”, avalia Germano.

“Vamos ter que ser cuidadosos agora e tenho falado muito com a minha equipe. Temos trabalhado com eventos híbridos, mas precisamos incentivar o cliente a voltar a fazer o presencial também, de forma mista. Não será um tiro no pé se nós soubermos como fazer e colocar isso para o cliente que também está perdido e precisa de assessoria”, comenta Meire.

Sobre a retomada das vendas, Floriano acredita que ainda não é o momento de oferecer serviços e produtos, mas de passar segurança para a volta das atividades. “O cliente não quer atender uma ligação com alguém fazendo uma oferta de produto. Estamos em um período de passar segurança, entender as necessidades, o que o cliente precisa para a retomada. O Royal Palm tem trabalhado em cima de protocolos de reabertura, algo complexo e delicado que envolve muitos ajustes. Estamos produzindo um material e divulgado no mercado”.

Para assistir a live completa acesse o link (a transmissão começa às 1:18 do vídeo).

(*) Crédito da foto: reprodução da internet

 

Comentários