Rede Deville realiza palestras de apoio ao Setembro Amarelo

rede deville Palestras de conscientização acontecem em três unidades da rede

Segundo o Ministério da Saúde, entre 2007 e 2016, foram registrados 106.374 óbitos por suicídio no Sistema de Informações sobre Mortalidade. Mesmo com números alarmantes, tabus e preconceitos ainda são adversários nessa luta contra depressão e doenças mentais que levam a esse fim. Para alertar a população, terá início nos próximos dias o movimento Setembro Amarelo. Este ano, a Rede Deville é uma das empresas apoiadoras da causa. 

Os hotéis Deville Business Curitiba, Deville Prime Salvador e Deville Prime Porto Alegre cederam seus espaços para a realização de palestras de valorização à vida. Os encontros são promovidos pelo CVV (Centro de Valorização da Vida), voltadas aos colaboradores dos hotéis e também à população em geral. Os encontros acontecerão nos dias 6, 9 e 10 de setembro, respectivamente, às 15h.

“Esta postura está alinhada com os valores fundamentais que sempre nortearam a condução dos negócios e a gestão da empresa, refletindo o caráter e a integridade da família Canet, fundadores e atuais acionistas da Deville”, afirma Cícero Vilela, diretor Comercial e de Marketing da Rede Deville. “Acreditamos que um dos pilares da prosperidade social e econômica é a saúde integral das pessoas e, sem sombra de dúvida, o equilíbrio emocional, mais do que nunca, é algo que devemos buscar como indivíduos e como coletividade”, complementa o executivo.

Rede Deville: tabu

“O suicídio é um assunto complexo, pois ninguém se mata por um único motivo, mas a prevenção é possível e algumas ações podem ser feitas por todas as pessoas”, comenta Leila Herédia, voluntária e porta-voz do CVV. Segundo ela, permitir que as pessoas desabafem e falem sobre seus sentimentos sem receber críticas é um meio de evitar que se busque na morte a solução para suas dores. “A morte em si já é um tabu. Morte por suicídio é ainda mais complicada, pois toca em questões de escolhas, crenças e barreiras sociais”, explica a voluntária.

O CVV conta com 110 postos de atendimento em todo o país, com mais de 3 mil voluntários em atuação. “O movimento não é do CVV, mas somos um dos seus mobilizadores desde o início. Quanto mais pessoas e empresas participarem das iniciativas, melhor para todos”, complementa Leila.

(*) Crédito das fotos: Divulgação/Rede Deville

Comentários