Samba Hotéis fatura R$ 15 milhões no 1º semestre

samba hotéisRede mineira foca em metas realistas e expansão contida diz Castro

Com recém-completados cinco anos de operações, a rede Samba Hotéis registra alta em seus indicadores no primeiro semestre. Com 11 hotéis em seu portfólio, a rede faturou R$ 15 milhões na primeira metade do ano. O montante representa 60% do faturamento anual de 2018 (R$ 25 milhões), mantendo as expectativas positivas para 2019. Neste período, a empresa também registrou alta de 34% na diária média e 25,6% na ocupação dos empreendimentos na comparação anual. 

A tarifa média passou de R$ 235 no primeiro semestre de 2018 para R$ 315 na primeira metade de 2019. Já a ocupação passou de 43% para 54% na comparação entre o primeiro semestre de 2018 e 2019.

De acordo com Guilherme Castro, CEO da rede, os resultados foram obtidos sem incluir hotéis que iniciaram suas operações no segundo semestre de 2018. “Se considerássemos o Samba Betin e o Lagoa da Prata, cujas operações iniciaram na segunda metade do ano, a média de ocupação seria maior. Só o Betin teve uma ocupação média de 80% neste semestre, já o Lagoa alcançou 65%”, explica o executivo. 

Para esse ano, Castro informa que a empresa projeta faturamento anual entre R$ 35 milhões e R$ 40 milhões. “Ainda mantemos nossa meta traçada no ano passado, mesmo com os bons resultados do primeiro semestre. Nossa preferência é por manter metas realistas, levando em consideração que o mercado está retomando em passo lento. Também planejamos uma expansão mais contida, queremos focar em consolidar ainda mais os produtos já em operação. Agora que nossos hotéis estão tomando um corpo, poderemos pensar em assumir produtos mais fragilizados e que teremos confiança de que conseguimos virar”, diz o CEO. 

Samba Hotéis: expansão

A rede mineira está investindo em novos empreendimentos para os próximos anos. Segundo Castro, a empresa possui seis contratos assinados para novos hotéis, sendo que pelo menos três deles devem ser inaugurados ainda esse ano. O número está abaixo da perspectiva inicial, divulgada em entrevista ao Hotelier News, de nove aberturas para 2019. 

“Nossa estimativa diminui muito em função do volume de obras. A construção de alguns contratos estão seguindo em um passo muito lento ou foram suspensas temporariamente pelos investidores que, apesar de o mercado estar começando a retomar, ainda estão relutantes”, explica Castro. A primeira inauguração de 2019 será o Samba Cabo Frio, que abre em soft opening no dia 5 de agosto

Dos empreendimentos que entram em operação este ano, dois serão da bandeira Samba In The Box. A marca consiste em hotéis construídos no estilo container, cujo valor aproximado para construir é de R$ 2 milhões, com prazo para entrega entre seis e oito meses. 

(*) Crédito das fotos: Divulgação/Samba Hotéis

Comentários