Turismo internacional cresce no 1º semestre

Turismo internacional - dados OMT_capaPraia de Ipanema, no Rio de Janeiro: demanda caiu na América do Sul

O número de chegadas internacionais cresceu 4% no primeiro semestre de 2019 frente igual período do ano passado. A alta foi puxada pelas boas performances do Oriente Médio e Ásia-Pacífico, que tiveram expansão de 8% e 6%, respectivamente. Na região das Américas, o incremento foi moderado (+2%). Os dados integram o levantamento World Tourism Barometer, produzido pela OMT (Organização Mundial de Turismo).

No total, segundo medição da entidade, 671 milhões de turistas viajaram pelo mundo de janeiro a junho. O montante superou em 30 milhões o resultado obtido no ano anterior. Mais ainda, o crescimento observado está em linha com as projeções da OMT para 2019, feitas na primeira edição do documento, divulgado em janeiro.  

Economia mundial estabilizada, tarifas aéreas mais acessíveis, maior conectividade aérea e facilitação de vistos explicam o bom desempenho, avalia a OMT. Ainda assim, a prolongada incerteza sobre o Brexit, a piora de indicadores econômicos e tensões comerciais, entre outros fatores, servem como alerta para todo mercado de viagens.

Turismo internacional: recorte regional

Região mais visitada do mundo, a Europa registrou crescimento de 4% no período, refletindo uma primavera movimentada e abrindo boas perspectivas para o verão. O turismo intra-regional teve participação positiva na performance europeia. Ainda assim, a demanda dos EUA, China e Japão continuaram em bons patamares, observa a OMT.

Na região Ásia-Pacífico, novamente o turismo intra-regional teve papel importante no resultado, com participação decisiva da China. O gigante asiático, por sinal, registrou alta de 14% no número de partidas internacionais. Japão (+11) e Coreia do Sul (+8) também colaboraram para o desempenho.

Nas Américas, o início de ano decepcionante foi, de certa forma, compensado por um segundo trimestre movimentado. Para tal, segundo a OMT, a demanda norte-americana foi fundamental. América do Norte (+2%) e América Central (+1%) tiveram expansão do turismo internacional no primeiro semestre. Já a América do Sul, afetada pela crise argentina, teve queda de 5%. Vale destacar que hotéis de Balneário Camboriú (SC) sofreram bastante com isso na alta temporada.

Líder de crescimento em 2019, o Oriente Médio teve um inverno bastante positivo. Destaque para a boa demanda em função do Ramadã, em maio. Já na África, a expansão de 3% foi puxada principalmente pela boa performance do Norte da África (+9).

(*) Crédito da capa: Yeo Khee/Unsplash

(**) Crédito da foto: João Pedro Vergara/Unsplash

Comentários