Vivence Hotéis & Resorts ajusta operação e colhe bons números na pandemia

Vivence Hotéis & Resorts- diretoriaVanessa Pires Morales, diretora Operacional e Jordana Pires Morales, diretora Administrativo Financeira 

A pandemia do coronavírus impôs desafios para todo setor do turismo. Na corrida para adaptar-se ao novo normal, a Vivence Hotéis & Resorts encontrou soluções para reduzir os impactos na sua operação. Com ajuste de custos e otimizando o trabalho da equipe reduzida, a rede goiana não fechou unidades e encontrou caminhos para enfrentar a crise.

“Foi necessário redesenhar estratégias e ações de experiências, redefinir custos e fazer todas as simulações possíveis com três possibilidades nas mãos: fechar, interromper as atividades temporariamente ou permanecermos abertos. Diante do cenário desafiador, escolhemos o caminho mais desafiador: continuar de portas abertas”, diz Vanessa Morales, diretora Operacional, Comercial & Marketing da Vivence Hotéis & Resorts.

Vivence Hotéis & Resorts: resultados

Analisando o resultado em números, a marca conseguiu diminuir a taxa de cancelamento. Em março, por exemplo, a rede tinha apenas 28% de hospedagens canceladas. Parte da estratégia para obter esses números inclui a campanha “Não cancele, remarque” com vouchers para venda antecipada com desconto para hospedagem e eventos. Com isso, em abril, a ocupação caiu 50,4% e a diária média 7,5%, quando no restante do mercado observou-se tombos maiores.

“Com a compreensão do público, acompanhamento da curva da doença e decretos, alinhamos com nossos fornecedores e parceiros, implantamos e intensificamos protocolos de segurança sanitária, criamos um plano de comunicação com os clientes, investidores e mercado, estabelecemos uma nova política comercial e de marketing, redefinimos custos e despesas e definimos planos financeiros para os possíveis e incertos resultados", complementa Vanessa.

No mês de maio, o crescimento foi de 47,6% na taxa de ocupação e de 13,2% na diária média frente a abril. O resultado parcial de junho tem número ainda mais otimistas: em relação a abril, os dois indicadores sobem 98,2% e 21,2%, respectivamente. “Evidentemente que outros indicadores são também muito importantes, como também outros fatores determinantes para o sucesso alcançado neste momento. Como, por exemplo, o incremento de 55% no faturamento de A&B, que, conjuntamente a todas as demais ações, foi altamente relevante para os resultados”, conclui Vanessa.

(*) Crédito das fotos: Divulgação/Vivence Hotéis & Resorts

Comentários