WTTC: principais destinos globais movimentam US$ 691 bi com turismo

WTTC - PIB destinos turísticos_capaSede da Disney, Orlando tem grande contribuição no PIB do turismo global

Relatório divulgado pelo WTTC (Conselho Mundial de Viagens e Turismo, na sigla em inglês) dá nova mostra do impacto financeiro do turismo. Segundo a entidade, o setor gera US$ 691 bilhões em receitas em 73 destinos conhecidos mundialmente, como Paris, Rio de Janeiro e Nova York, entre outros. Essas mesmas cidades respondem por 25% do PIB (Produto Interno Bruto) global direto do segmento, produzindo ainda 17 milhões de empregos, aponta o estudo, intitulado City Travel & Tourism Economic Impact Report

Em 2018, segundo o estudo, o PIB direto da indústria de viagens nessas cidades cresceu 3,6% frente a 2017. O percentual é superior ao crescimento geral da economia desses municípios, de 3%. As 10 maiores cidades com contribuição direta no segmento em 2018 estão em localizações muito distintas. São elas: Xangai, Paris e Orlando, que ficam entre os cinco primeiros.

WTTC: Brasil com potencial

Com novas políticas em favor do turismo, o Brasil foi apontado pelo estudo como um país com potencial de crescimento, principalmente no âmbito doméstico. Segundo o relatório, contudo, cidades com excesso de demanda doméstica ou internacional estão mais expostas a choques econômicos e geopolíticos. O que é o caso de algumas grandes cidades brasileiras e chinesas, altamente dependentes da demanda interna.

Para Gloria Guevara, CEO do WTTC, cidades são parte essencial da indústria de viagens, tanto no aspecto, quanto econômico. “Por isso, seu significado deve aumentar com o tempo. Atingir um crescimento sustentável nas cidades exige ir muito além do próprio setor para entrar definitivamente na agenda urbana mais ampla”, avalia a dirigente.

“À medida que avançamos, o setor deve ser integrado a todos os aspectos da agenda de planejamento das cidades. Só assim será possível gerar um verdadeiro impacto econômico que possa se traduzir perfeitamente em benefícios sociais, envolvendo todas as partes interessadas nos setores público e privado. Há uma oportunidade de criar mudanças sustentáveis e de longo prazo que possam criar impacto real para as comunidades”, finaliza.

(*) Crédito da capa: Chris Karidis/Unsplash

(**) Crédito da foto: Amy Humphries/Unsplash

Comentários